EMAIL ENVIADO PARA AMIGOS

GRANDES PERDAS: SOFRIMENTO E TERMINALIDADE.

From: rbrd_redacaoshm@hotmail.com
To: medicina1986-UFRGS@provedor.com.br
Date: Sun, 5 Jun 2011 19:37:32 +0000

Aos meus amigos-médicos e TODOS os demais internautas,
suponho que as pessoas conversem razoavelmente sobre so-
frimento humano, meio pouco sobre a velhice e quase nada,
ou nada, sobre a morte.
Sobre o estar morrendo e o morrer, mais árduo ainda.
Se o vetor da conversação for um simples exercício psico-
mental filosófico, já é difícil. Se o vetor da conversação for u-
ma terceira pessoa, um pouco mais difícil ainda. Se o vetor da
conversação for o outro interlocutor, é muito difícil para o que
está padecendo, mas também bastante para quem empresta
seus ouvidos e palavras.
Se o vetor da temática da conversação for nós mesmos,
é uma tarefa por demais espinhosa, que poucos conseguem su-
portar.
Assim, quando se fala sobre o sofrimento humano, do en-
velhecimento, da velhice, da morte, do estar morrendo ou do
morrer, tendemos a fazê-lo sobre o 'outro' e pouco ou quase na-
da, Deus me livre, de si mesmo.
Mesmo para nós médicos e, entre nós, mesmo entre os trei-
nados psiquiatras e oncologistas, há uma tendência natural da par-
te humana do ser humano, à compaixão.
Para nós médicos, isto é o cotidiano verbalizado e vivido, so-
frido-morrido, nos pacientes, que padecem pacenciosamente, ou
nem tanto.
Mas mesmo com toda esta carga médica de ver e ouvir, sobre
o sofrimento em pacientes (não raro também em amigos e familia-
res), as dificuldades tomam progressões até geométricas quando
tentamos analisar o sofrimento e a finitude de nós mesmos.
Talvez porque, à auto-compaixão, se some o medo e a ira fren-
te à situação.
Somente a maturidade nos traz a serenidade suficiente para con-
versar com a morte.
Principalmente em cartesianos, onde tendem a ser incluídos os
praticantes da ciência médica, que costumam racionalizar e, por ve-
zes, não tão bem raciocinar sobre.
No meio médico, muitos não falam em morrer, mas 'vir ao óbito'.
Ricardo Bing Reis.

EMAIL ENVIADO PARA AMIGOS

MEDOS EM QUANDO SE AJUDA OUTREM.


From: rbrd_redacaoshm@hotmail.com
To: medicina1986-UFRGS@provedor.com.br
Date: Fri, 2 Sep 2011 13:54:09 +0000


Aos meus amigos-médicos e TODOS demais internautas,
não me ocorrem tantas relações causa-efeito entre aju-
dar um necessitado e o desencadear de medo no presta-
dor do apoio.
Mas quando ocorre, ocorre mesmo.
Se filho, quem sabe medo de ficar igual, por uma su-
posta predisposição genética da doença de base.
Também o medo mais óbvio, daquela pessoa querida
não acabar bem.
Em caso de ser o 'burro de carga' por onipotência sua,
temos o medo de ser tácitamente responsabilizado, em-
bora isto, uma fantasia jogada sobre outra; onipotência,
somente Deus.
Medo da impotência na hora derradeira.
Medo de ver a morte eclodindo diante de seus olhos
e/ou o contato com o corpo morto. Progrediria à pânico?
Ficaria um estresse prolongado à posteriori, ou seja, um
estresse pós-traumático?
Para mim, sempre o maior medo é de que aconteça co-
migo também! Acontecer o quê? A morte! Mas acho que
não me virá... é coisa para os outros. E deu, vamos mudar
de assunto.
Ricardo Bing Reis.

MAIL ENVIADO PARA AMIGOS

DINÂMICAS FAMILIARES E O ZÊLO DO IDOSO PAI ENFERMO.

From: rbrd_redacaoshm@@hotmail.com
To: medicina1986-UFRGS@provedor.com.br
Date: Sat, 3 Sep 2011 00:55:13 +0000

Aos meus amigos-médicos e TODOS demais internautas,
em se tratando de um grupo com potencial para cuidar de
alguém que padece, é muitissíssimo comum que um sirva
de 'burro de carga'.
Pode acontecer em grupos familiares, voluntariados e
profissionais da área da saúde, tal médicos, enfermeiros,
atendentes, auxiliares e técnicos.
Basta um demonstrar uma maior compaixão e, conse-
quente interesse que os outros vão saindo de mansinho e
deixando você com todos os afazeres e responsabilidades.
E, se você, de fato um 'burro de carga' não se der con-
ta e seguir na mesma linha, passará, pasme, a ser cobra-
do por suas 'funções' e, pasme mais ainda, por resultados.
Não se surpreenda se te forem impostas metas!
Resumindo o já curto, além de fazer tudo, passa a 'de-
ver' satisfações àqueles que ali, junto, deveriam estar, mas
que saíram de lado, tal qual carangueijo.
Muito comum, por exemplo, quando um dos pais ido-
sos está doente. Um dos filhos passa a dar uma atenção
desproporcional à dos outros, que se esquivam.
A atitude do 'burro de carga' é louvável e lamentável.
Louvável pelo seu espírito de gratidão e consciência de
devolver ao seu progenitor apoio recebido durante seu de-
senvolvimento humano, mesmo que não tenha recebido
tanto; visto que a estas alturas já se deva também ter a-
prendido à perdoar.
Ricardo Bing Reis.

MAIL ENVIADO PARA AMIGOS

AUTO-PRECAUÇÕES NO ZÊLO DE PESSOAS QUE PADECEM.

From: rbrd_redacaoshm@@hotmail.com
To: medicina1986-UFRGS@provedor.com.br
Date: Sat, 3 Sep 2011 00:55:13 +0000

Aos meus amigos-médicos e TODOS demais internautas,
em se tratando de um grupo com potencial para cuidar de
alguém que padece, é muitissíssimo comum que um sirva
de 'burro de carga'.
Pode acontecer em grupos familiares, voluntariados e
profissionais da área da saúde, tal médicos, enfermeiros,
atendentes, auxiliares e técnicos.
Basta um demonstrar uma maior compaixão e, conse-
quente interesse que os outros vão saindo de mansinho e
deixando você com todos os afazeres e responsabilidades.
E, se você, de fato um 'burro de carga' não se der con-
ta e seguir na mesma linha, passará, pasme, a ser cobra-
do por suas 'funções' e, pasme mais ainda, por resultados.
Não se surpreenda se te forem impostas metas!
Resumindo o já curto, além de fazer tudo, passa a 'de-
ver' satisfações àqueles que ali, junto, deveriam estar, mas
que saíram de lado, tal qual carangueijo.
Muito comum, por exemplo, quando um dos pais ido-
sos está doente. Um dos filhos passa a dar uma atenção
desproporcional à dos outros, que se esquivam.
A atitude do 'burro de carga' é louvável e lamentável.
Louvável pelo seu espírito de gratidão e consciência de
devolver ao seu progenitor apoio recebido d urante seu de-
senvolvimento humano, mesmo que não tenha recebido
tanto; visto que a estas alturas já se deva também ter a-
prendido à perdoar.
Ricardo Bing Reis.

EMAIL ENVIADO PARA AMIGOS

AUTO-PRECAUÇÕES NO ZÊLO DE PESSOAS QUE PADECEM. CONTINUAÇÃO.

From: rbrd_redacaoshm@@hotmail.com
To: medicina1986-UFRGS@provedor.com.br
Date: Sat, 3 Sep 2011 00:55:13 +0000

Aos meus amigos-médicos e TODOS demais internautas,
conforme eu comentava, desempenhar uma tarefa altru-
ísta isoladamente, quando deveria ser coletivamente, é
tão louvável quanto lamentável.
A parte louvável comentei no email anterior.
Mas lamentável, pois, saindo do sentido substanti-
vado da expressão, entramos no campo metafórico de
'burro' no sentido de bobo, tolo. E o erro por se permitir
à isto! Por se permitir ser explorado.
Isto pode acontecer por omissão dos irmãos; mas
também pode ser fruto de uma grave limitação do aju-
dante-mor, ou seja, sua narcísica onipotência de ser o
sabichão, oniciente, até onipresente. Dispensando, cons-
ciente ou inconsciente, qualquer tipo de ajuda, por achar
-se melhor, saber fazer melhor. Não raro em maníacos e
também em maniáticos perfeccionistas.
E não é sinal de competência deixar-se explorar, por
mais nobre que seja a ação. Não que você vá abandoná-
la, mas trazer, diplomaticamente os outros à participarem.
Dividindo tare fas.
Para fazê-lo, basta utilizar-se de sinceridade no trato
das questões e vir montado na verdade, demonstrando su-
as limitações, sua sobre-carga e necessidade urgente de di-
visão dos afazeres.
Quem se negar, bem, quem se negar, não merece o
título de 'Humano"; 'Ser' já lhe é muito. O termo 'Humano',
mesmo substantivado, lembra adjetivado.
E acreditem, já ouvi no consultório o relato de pacien-
tes que zelavam por seus pais enfermos, enquanto os ou-
tros torciam para que o desfecho fosse a morte deles, para
poder acessar a herança. Já veze-s, no plural!
É claro que, se a maldade dos outros é tal, mantenha-
se no sacrifício e faça sua parte, nem que seja tudo, pois
seus pais supostamente merecem e; pior sentimento é a
'pós', por saber não ter dado teu esforço de forma que po-
derias.
Não confundir com a culpa, fruto de 'achar' que pode???>??-
ria ter feito mais, quando empreendeu sim todo seu esfor-
ço viável.
Ricardo Bing Reis.

APEGO/AFETO FAZEM DO TATO, O GRANDE VENCEDOR
DA COMPETIÇÃO ENTRE O MAIS IMPORTANTE DOS 5
SENTIDOS. - PARTE PRIMEIRA -

From: redacaoshm@hotmail.com
To: medicina1986-UFRGS@provedor.com.br
Date: Fri. 04 Nov, 2011 0000000

Aos meus amigos-médicos e TODOS demais internautas,
quem deu o troféu para visão, audição e até olfato-pala-
dar, contemplou os 'top of mind', mas não ao mais impor-
tante, que é o 'last of mind': tato.
Certa feita, estava eu em aula num curso de ano e me-
io que fiz em Psicoterapia. Ao que o mestre perguntou in-
dagou o que era de mais fundamental para a sobrevivên-
cia de um bebê. Cartesiano, imediatamente respondi que
era alimentação(aleitamento) e aquecimento. Pensei or-
ganicamente. E, para minha surpresa, ele contrapôs com
a resposta 'carinho'.
E carinho é uma relação bionívoca com apego/afeto.
Neste particular, vem, em primeiro lugar, o con-tato
pele a pele entre a mãe (ou responsável) e o bebê, o ca-
lor humano; presentes no abraço, na amamentação, ma-
nuseio, toque, caf uné, no segurar a mão. Talvez por isto,
botar a mão sobre a cabeça de uma pessoa em eventos
religiosos seja um ritual tão comum e apreciado...
Ocorre que a falta de con-tato, causa, ao bebê, uma
sensação de insegurança, compatível com a realidade des-
ta pequena pessoa, totalmente dependente de um prove-
dor. O que seria de um bebê na natureza sozinho, senão
uma presa fácil para predadores? Incapaz de obter per
si, seus suprimentos básicos. Já várias outras espécies
não tem esta dependência, ou não tanto.
Isto explica a insegurança que este novo cérebro já
percebe, provindo daí o medo e ansiedade; que, prolonga-
dos, leva à depressão. Veja agora como a tristeza já pode
estar presente na mais tenra idade.
Continua, e como...
Ricardo Bing Reis.
APEGO/AFETO FAZEM DO TATO, O GRANDE VENCEDOR
DA COMPETIÇÃO ENTRE O MAIS IMPORTANTE DOS 5
SENTIDOS. - PARTE SEGUNDA -

From: redacaoshm@hotmail.com
To: medicina1986-UFRGS@provedor.com.br
Date: Fri. 04 Nov, 2011 0000000

Aos meus amigos-médicos e TODOS demais internautas,
mas as coisas não param por onde terminou o email an-
terior, foi apenas introdutório. Este é mais explicativo vi-
sando maior fundamentação.
Em função da ansiedade e depressão, o cérebro pa-
decente começa a psicossomatizar, isto é, a descarregar
energia bioquímica via nervos eferentes de forma negati-
va corpo afora. Aumenta a liberação do cortisol e adrena-
lina na supra-renal, sobrevém a taquicardia e um tal des-
regulamento orgânico neste pequeno, frágil e imaturo or-
ganismo; que culmina em colapso sistêmico generalizado
e morte por falência cardíaca ou até de órgãos múltiplos.
E o que aplaca isto? O con-tato: toque, calor humano,
apego, afeto.
Assim, pelo menos para mim, fica bem claro que o ta-
to é o grande vencedor, por vitalidade. Sem ele, a morte
sobrevém e, nas outras circunstâncias sensoriais, não ne-
cessariamente.
Segue.
Ricardo Bing Reis.
APEGO/AFETO FAZEM DO TATO, O GRANDE VENCEDOR
DA COMPETIÇÃO ENTRE O MAIS IMPORTANTE DOS 5
SENTIDOS. - PARTE TERCEIRA -

From: redacaoshm@hotmail.com
To: medicina1986-UFRGS@provedor.com.br
Date: Fri. 04 Nov, 2011 0000000

Aos meus amigos-médicos e TODOS demais internautas,
não é fácil dar-se conta da importância do sensório tato;
pelo con-tato, através do apego/afeto.
Em um primeiro momento, pensamos sob a ótica do a-
dulto, quando o grande diferencial é num estágio de ainda
bebê, que morreria sem o tato.
Talvez o tato não seja considerado lá tão importante pa-
ra um adulto, mas não conheço nenhum adulto que tenha
previamente morrido enquanto bebê (!!), para testemunhar
em contrário, por sua experiência própria...
E, por até já cruel imposição da teoria do afeto/apego,
mediante o con-tato, considere que neste mais crucial e vul-
nerável momento da evolução humana; qual seja a primeira
infância, os demais sensórios ainda nem estão suficientemen-
te bem desenvolvidos. Nem os órgãos dos sensórios ainda
estão amadurecidos (olhos, ouvidos, nariz e língua), nem o
cérebro tem as áreas pertinentes suficientemente receptivas
para recebe r as 'mensagens', de visão, audição, olfato-pala-
dar. Já a sensibilidade cutânea do bebbê é apurada.
Por isto, há muito preconizo que os pais de bebês recém-
nascidos (até 30 dias de vida) e bebês lactentes (de 30 dias
até 2 anos de idade), incluindo crianças maiores e até bem
maiores que isto; fiquem em con-tato durante muitas horas
por dia com seus filhos, quando baixados em UTIs neonatais
ou pediátricas, ou mesmo em quartos convencionais; para
que se proceda uma psicossomatização positiva, em contra-
ponto a uma psicossomatização negativa (pela afecção e/ou
'abandono').
Por psicossomatização positiva entende-se, por segurança
do bebê, uma sensação de bem-estar nele, que traz descar-
gas neurais que mantém o organismo bioquimicamente equi-
librado, além de imunologicamente reforçado. As chances de
recuperação, se padecente, aumentam. Se não padecente, o
con-tato acelera o desenvolvimento saudável.
Já por psicossomatização negativa devido à carência de a-
pego e afeto, gerar-se-á o quadro já descrito antes.
Mas há de se respeitar as normas de segurança da entida-
de de saúde. Estas, por sua vez, devem estimular a visita dos
pais dentro do máximo possível , dentro dos limites a evitar,
por exemplo, infecção hospitalar.
Abrace seu filho em casa e em qualquer lugar; todos os di-
as e o dia todo, se ele deixar...
Ricardo Bing Reis.

POSTADO EM REDES SOCIAIS

PIPOCAS > Hoje morreu Larry Hagman, que divertia minhas tardes aos 5 ou 6 anos, com o seriado 'Jeannie é um Gênio'. O mesmo que depois, viria a divertir minhas noites com o seriado 'Dallas'. E, o mundo dos artistas, músicos, desportistas, políticos e outros super-stars, está por apresentar perdas à panela de pipocas; visto que o 'boom' do cinema, da televisão e dos esportes deu-se principalmente dos anos 60 em diante. Então, agora todos estão beirando os 80. Teremos que nos acostumar a perder aqueles que nos divertiam, enquanto comíamos pipocas.

_____________________________________________

SÃO MUITAS AS CIRCUNSTÂNCIAS DO 'DESTINO', ONDE A CRUELDADE É MAIOR QUE A DO CÂNCER INFANTIL? É REVOLTANTE E AFLITIVO. FELIZMENTE OS RESULTADOS TERAPÊUTICOS TEM APONTADO PARA UMA EVOLUÇÃO PROGNÓSTICA MUITO SIGNIFICATIVAMENTE FAVORÁVEL.

_____________________________________________

PSICO-ONCOLOGIA PEDIÁTRICA > SERVIÇO DE APOIO MUITO ÚTIL E ATÉ FUNDAMENTAL PARA, TALVEZ, O PIOR MOMENTO DA VIDA DE PAIS QUE OUVIRÃO A COMUNICAÇÃO DO DIAGNÓSTICO DE CÂNCER EM SEU FILHO. BEM COMO, TAMBÉM NECESSÁRIO, NO ACOMPANHAMENTO DE APOIO DA FAMÍLIA NA SEQUÊNCIA.

Ricardo Bing Reis Já é passado o tempo em que, ser o câncer uma sentença de morte, era um estigma. Dada às evoluções no processo diagnóstico e terapêutico, o prognóstico hoje é bastante satisfatório, por vazes até surpreendente. Embora, como em tudo, às vezes as coisas não saem como se deseja.
24 de novembro de 2012 às 13:58

Ricardo Bing Reis No entanto, a associação da palavra 'câncer' com a palavra 'morte' tende a ser uma regra ainda por muito tempo. Daí a necessidade de terapia de apoio para o pequeno paciente, para os pais e toda família.
24 de novembro de 2012 às 14:01 ·

_____________________________________________

HOMENAGEM DE UM AMIGO > 2 dos Beatles tiveram morte prematura. O primeiro foi John, de tal forma que o segundo, George, ainda teve tempo para fazer-lhe esta homenagem. Segundo a música, logo aquele que apregoava a paz, foi vítima de violência demoníaca!...

POSTADO EM REDES SOCIAIS

TERMINALIDADE > A 'fase final' da terminalidade da própria estudiosa especialista na temática 'morte'. A tanatologia, deve muito a esta mulher. Se todos morreremos, todos devemos muito a esta mulher.

_____________________________________________

MORTE > Várias abordagens, por diversas pessoas e óticas. Muito longo, mas, quando puder assistir, faça-o, por seu próprio crescimento.

_____________________________________________

PESSOAS NÃO-ANIMAIS > Certas pessoas parecem esquecerem-se de que são animais biológicos. Imagino-me um astronauta, pilotando uma nave espacial, indo à lua e, na volta, pego minha Lamborghini Diablo e vou para minha mansão, em Fort Lauderdale (ou sei lá como se escreve isto). Não, não posso ser um animal biológico. Estou tal um deus, sobre-natural! Mas, bastam 2 dias sem banho, que os odores explicitam e descortinam a nossa realidade animal biológica. Não adianta, somos o que somos, animais e mortais. Portanto, não adianta nada empinar seu nariz.

Ricardo Bing Reis Eis que um dia, a morte, que está sempre à espreita, vem lhe buscar. Bem, agora sim, você tem todo tempo do mundo, para sair do mundo, e ir para o espaço sideral; viver no mundo da lua, ou pelo menos em escala, para abastecer.
9 de junho de 2012 às 03:39

_____________________________________________

MENTE > Cada qual, tem, em sua mente, um universo de pensamentos. Jamais existirão 2 pessoas com a mesma combinação de idéias, sentimentos e emoções frente à eles. E, cada um, luta para manter-se continuamente em equilíbrio. Não é nada fácil. Nunca conseguiremos saber o que realmente se passa na cabeça de uma outra pessoa. Também na nossa. Depois de tanto esforço, o cérebro simplesmente acaba por se apagar, como se fora uma lâmpada incandescente, por ruptura de sua resistência. Esta talvez seja, para mim, a faceta mais cruel da morte. Por isto, tentar traansmitir algo para os seus descendentes, amigos, alunos, pacientes, etc. Morrer guardando experiências, é queimar um livro com ensinamentos. Ninguém é tão anta que não tenha nada para ensinar. E isto, é a forma mais prática e certeira de eternizar-se, passando conhecimentos à quem ficou.

POSTADO EM REDES SOCIAIS

BARBIE & BOB 'ENVELHESCENTES' IN A 'BARBIE & BOB WORLD' > ...AGORA NÃO QUEREM MAIS QUE SEXAGENÁRIOS SEJAM CLASSIFICADOS COMO IDOSOS!... A VIDA MODERNA ESTARIA FAZENDO COM QUE ESTA FASE DO DESENVOLVIMENTO HUMANO FICASSE PARA LÁ!... POIS, PESSOALMENTE, ISTO, PARA MIM, NÃO PASSA DE IMATURA NEGAÇÃO, COM LAMPEJOS DE NARCISISMO; DE ACHAR-SE MAIS JOVEM DO QUE ESTÁ. SÃO OS PAIS E AS MÃES QUE COMPETEM, EM TUDO, EM PÉ DE GUERRA, COM SEUS FILHOS E, NÃO RIAM, COM SEUS NETOS!... O RIDÍCULO PERDEU SUA FACETA PEJORATIVA!... É O MUNDO DO BOTOX, DAS TÉCNICAS NÃO SEI O QUÊ, DAS ULTRA-VITAMINAS QUE, TE FAZEM PENSAR, TOLAMENTE, SER 'FOREVER YOUNG'. ACHAM-SE E SENTEM-SE PSICO-MENTALMENTE JOVENS. E SÃO MESMO, MAS NÃO SOB O PONTO DE VISTA DE VITALIDADE; MAS DE IMATURIDADE. SEUS CÉREBROS FICARAM LÁ ATRÁS, 40 ANOS DEFASADOS. ACHO.

Ricardo Bing Reis Estas pessoas não conseguem conversar serenamente sobre a velhice e a morte: sempre dizem o 'vira esta boca para lá' e dão aquelas insuportáveis 3 batidinhas na madeira. Também, o que esperar de quem se acha 'forever young' e não consegue nem falar sobre a sua realidade?
3 de junho de 2012 às 17:52

_____________________________________________

POLÊMICA > NA MINHA CABEÇA, NÃO HÁ POLÊMICA! MEDICINA NÃO É SÓ AJUDAR A VIVER; É TAMBÉM, E MUITÍSSIMO, AJUDAR A MORRER COM DIGNIDADE. NÃO VEJO PORQUE PROLONGAR SOFRIMENTOS EXTREMOS, CUJO FINAL É ÚNICO, E SABIDAMENTE A MORTE. MERA OPINIÃO PESSOAL. PARABENS AOS ARGENTINOS, QUE, SABIDAMENTE, NA MÉDIA, CULTURALMENTE, ESTÃO BEM À FRENTE DOS BRASILEIROS...

_____________________________________________

LÍVIA CASTRO > MEU AMIGO MIGUEL CASTRO, RECEBEU MENSAGENS POR EMAIL DE OUTROS COLEGAS E AMIGOS DA FACULDADE DE MEDICINA, QUE IGUALMENTE ME CHEGARAM POIS TEMOS UM 'GOOGLEGROUP'. DOIS EXEMPLOS DO QUÃO IMPORTANTES SÃO AS PALAVRAS DE CONFORTO DE VERDADEIROS AMIGOS NESTAS HORAS: 1- ...'TIVE UMA PRIMA QUE MORREU AOS 19 ANOS POR ANEURISMA CEREBRAL E OUTRA AOS 26 ANOS, IGUALMENTE POR LINFOMA. SEI COMO DÓI. MEU ABRAÇO E MINHA SOLIDARIEDADE - ADÃO MACHADO'; 2- ...'NA HORA DA DOR, AS PALAVRAS DEVEM SER ECONOMIZADAS; ELAS NUNCA EXPRESSAM O REAL SENTIMENTO. DEVEMOS SEGUIR EM FRENTE DO JEITO POSSÍVEL, JUNTANDO CACOS E FORÇAS. UM GRANDE ABRAÇO DO FERNADO BERTOGLIO'... DENTRE VÁRIAS OUTRAS BELAS MENSAGENS.

 

LÍVIA CASTRO > CARO AMIGO MIGUEL, NO MESMO EMAIL, ESCREVESTE: ...'A SENSAÇÃO É DE QUE O SOL SE FOI'... VEJO ISTO COMO 'A SENSAÇÃO DAS TREVAS'. TAMBÉM JÁ EXPERIMENTEI. E, POR INCRÍVEL, LEMBREI-ME DE UMA ANALOGIA COM A PATOLOGIA HISTOLÓGICA. MEDIANTE UM CORTE, UM PROCEDIMENTO CIRÚRGICO (E, SEUS CORTES CIRÚRGICOS); O ORGANISMO, COMO QUE UM MILAGRE, INICIA UM PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO QUE, COMO TU BEM LEMBRAS E SABE, LEVA LONGOS 6 MESE PARA SE CONCLUIR. E, AO FINAL, ESTA CICATRIZ AINDA RETRAI. É COMO SE FOSSE UMA 'SUPER-BONDER' NATURAL. MAS, AQUELA CICATRIZ, ESTARÁ NA PELE, FAZENDO PARTE DO CONTEXTO DA PELE, MAS SEM SER ELA ESPECIFICAMENTE, MAS UM 'REMENDO POSSÍVEL', MAS EFICAZ E INDISPENSÁVEL. MAS RESSALTE-SE, QUE ISTO TUDO SÓ É POSSÍVEL, SE AS BORDAS DA FERIDA NÃO INFECTAREM, SENÃO ELA PERPETUA. ASSIM, PARECE QUE 6 MESES PODE SER UM TEMPO RAZOÁVEL PARA ESTE VAZIO (FERIDA INTERNA DA PERDA) CICATRIZE, FAZENDO ÀS VEZES DO 'PLENO', SEM SÊ-LO; MAS TORNANDO TUDO MUITO MAIS TOLERÁVEL. É A ACEITAÇÃO. ENTÃO, O SOL VOLTA. ASSIM COMO A PASSAGEM DO TEMPO PODE SER VISTO COMO NOSSO VILÃO; PELO MENOS EM 2 CIRCUNSTÂNCIAS PODE SER NOSSO ALIADO: 1- GANHO DE EXPERIÊNCIA E MATURIDADE (EMBORA MUITOS E MUITOS, AO CONTRÁRIO, PIOREM); 2- LUTO BEM ELABORADO. AGORA, SE A PESSOA FICAR REMOENDO E RUMINANDO PENSAMENTOS NEGATIVOS EM RELAÇÃO À PERDA, COM PINCELADAS DE NEGAÇÃO, NÃO ACEITAÇÃO, INCONFORMISMO, REBELDIA, MEDOS E ATÉ CULPA; TENHA QUASE CERTEZA DE INGRESSAR-SE EM UM LUTO DE MÁ RESOLUÇÃO; TAL QUAL UMA FERIDA INFECTADA, EXIGINDO NTERVENÇÃO MÉDICA. ENTÃO, CRER NO PODER DO TEMPO. 'HERE COMES THE SUN'.

LÍVIA CASTRO > POR EMAIL, MEU AMIGO E COLEGA DE FACULDADE, O CULTO E EXPERIENTE PSIQUIATRA MIGUEL CASTRO, ASSIM ESCREVEU SOBRE O FALECIMENTO DE SUA SOBRINHA: 'SEMPRE DESCONFIEI QUE UMA DAS MOTIVAÇÕES, EM GERAL OCULTA, DE NOSSAS ESCOLHAS PELA MEDICINA, SEJA O PAVOR QUE TEMOS DAS DOENÇAS E DA MORTE. ENTERRAR MINHA SOBRINHA, QUASE FILHA, AOS 25 ANOS DE IDADE, ESTÁ MUITO ALÉM DO QUE PODIA IMAGINAR ACONTECER UM DIA. ME AGARRO ONDE POSSO, COMO NAS MANIFESTAÇÕES DE CARINHO QUE TENHO RECEBIDO DE VOCÊS, AMIGOS. AGRADEÇO IMENSAMENTE. MIGUEL CASTRO'.

Ricardo Bing Reis MIGUEL, SUSPEITO QUE A MINHA TOLA ONIPOTÊNCIA, CONDUZIU-ME À MEDICINA. SE A MORTE É ONICIENTE E ONIPRESENTE (SEMPRE À ESPREITA); ELA SIM É ONIPOTENTE. SE, EM FANTASIA E DAVANEIOS, PENSEI UM DIA PODER ENFRENTÁ-LA, É PORQUE CONCORDO COM TEU TRECHO ...'SEMPRE DESCONFIEI QUE UMA DAS MOTIVAÇÕES, EM GERAL OCULTA, DE NOSSAS ESCOLHAS PELA MEDICINA, SEJA O PAVOR QUE TEMOS DAS DOENÇAS E DA MORTE'... 26 de maio de 2012 às 04:21

Ricardo Bing Reis MIGUEL, POR FIM, AGRADECES 'IMENSAMENTE'. 'IMENSO', É O VAZIO QUE FICA EM NOSSOS CORAÇÕES PELA PERDA. E, ESTE VAZIO É IMPREENCHÍVEL. DEIXEI O MEU LÁ, RODEADO DE BOAS LEMBRANÇAS E SAUDADE; MAS JAMAIS OUSEI EM TENTAR APLACÁ-LO, POR EXEMPLO, POR SUBSTITUIÇÕES. ISTO NÃO TERIA COMO FUNCIONAR, JÁ QUE ESTE VAZIO, DINAMICAMENTE, SE EQUIVALE AO COSMOLÓGICO 'BURACO NEGRO: TUDO QUE CAI ALI, DESAPARECE'. O DITO 'VAZIO EXISTENCIAL' NÃO PODERIA SER ESTE VAZIO QUE

RSENTIMOS, PELA AGORA INEXISTÊNCIA DAQUELE QUE SE FOI? CASO SIM, NÃO DEIXA DE SER UM PARADOXO, POIS, SE O 'VAZIO' ESTÁ 'NO CORAÇÃO'; 'CHEIO' (E, DE LEMBRANÇAS), ESTÁ A NOSSA MEMÓRIA NA MENTE. 26 de maio de 2012 às 04:31 ·

Ricardo Bing Reis NÃO COSTUMO ENTRAR EM JUÍZO COM RELAÇÃO À QUESTÕES ESPIRITUAIS, RELIGIOSAS, DE CRENÇAS; NO QUE TANGE À ABORDAGEM FEITA. ACREDITO NO QUE ESCREVI, QUER VENHA OU NÃO, ACOMPANHADO DE OBSERVAÇÕES ESOTÉRICAS COMPLEMENTARES. TANTO QUE NÃO SOU ATEU.
26 de maio de 2012 às 04:34

LÍVIA CASTRO > MEU AMIGO MIGUEL CONT.

Ricardo Bing Reis ESTA MÚSICA DOS BEATLES É EMBLEMÁTICA, E REPRESENTA BEM A 'AMIZADE': 'COME TOGETHER'. SEGUNDO LI, ESTA MÚSICA QUE ABRE O ÚLTIMO DISCO DOS BEATLES, 'ABBEY ROAD'; FOI A ÚLTIMA GRAVAÇÃO DO GRUPO. JOHN LENNON JÁ HAVIA COMUNICADO AO GRUPO QUE ESTAVA SE DESLIGANDO E, AINDA EM SEGREDO MANTIDO, REUNIRAM-SE JÁ 'DESMEMBRADOS' PARA ESTA GRAVAÇÃO. E, POR INCRÍVEL QUE PAREÇA, ESTE ÚLTIMO DISCO, FOI LANÇADO ANTES DO PENÚLTIMO, JÁ QUE O LP 'LET IT BE' SOFREU ATRASO NA CONFECÇÃO E CHEGOU AO MERCADO DEPOIS DO 'ABBEY ROAD'. ASSIM, O PENÚLTIMO FOI O ÚLTIMO, E, O ÚLTIMO, FOI O PENÚLTIMO. PARECE QUE ATÉ NISTO DERAM SORTE, POIS, POR LINHAS TORTAS, A MÚSICA 'LET IT BE' FOI A ÚLTIMA LANÇADA, ELA QUE ERA O PRENÚNCIO DO FINAL DO GRUPO. MAS AQUI VEM O MAIS MARCANTE: EMBORA SEPARADOS E COM CERTOS RANCORES E REVANCHISMOS VELADOS NÃO LIMITANTES, NUNCA DEIXARAM DE SEREM VERDADEIROS AMIGOS. PORTANTO, FRENTE À MORTE CONSUMADA, 'LET IT BE'; DE CONSOLO, 'COME TOGETHER'.
26 de maio de 2012 às 05:27 ·

____________________________________________________________

LÍVIA CASTRO > MEU AMIGO MIGUEL CONT.

LÍVIA CASTRO > PERDI UMA AMIGA QUE NÃO CONHECIA. HÁ 2 OU 3 MESES, VINHA MANTENDO TROCA DE EMAILS COM A SOBRINHA DE AMIGO E COLEGA DE FACULDADE, MIGUEL CASTRO; QUE ME CONTACTOU, VISTO TER SIDO DIAGNOSTICADO NELA, A MESMA DOENÇA QUE ABATEU MINHA MÃE. LINFOMA. ÀQUELES QUE SOFREM DESTA DOENÇA E/OU TEM ENTES PADECENDO, GOSTARIA DE ESCLARECER QUE O PROGNÓSTICO DESTA DOENÇA É INVERSAMENTE PROPORCIONAL À SUA INCIDÊNCIA: NOS ÚLTIMOS 10 ANOS, ELA TRIPLICOU EM CASOS NO MUNDO, MAS O ÍNDICE DE CURA, HOJE, É BASTANTE ALTO; PODENDO CHEGAR ATÉ À 80%, DEPENDENDO DO TIPO HISTOLÓGICO, LOCALIZAÇÃO E ESTÁGIO DA DOENÇA. NO CASO DA MINHA MÃE, HOUVE UMA 'FATALIDADE FATAL'. NO INTERVALO DE 13 ANOS, FOI ACOMETIDA, SUCESSIVAMENTE, POR 2 LINFOMAS DISTINTOS E DE TIPO HISTOLÓGICO COMPLETAMENTE DIFERENTES; DEMONSTRANDO, SALVO CASUALIDADE RARA, UMA PREDISPOSIÇÃO ALTA. E, NO CASO DA LÍVIA CASTRO; O FATOR MAIS LIMITANTE FOI A LOCALIZAÇÃO PRÓXIMA AO CÉREBRO. ISTO TUDO POSTO, RESTOU A PERDA DESTA AMIGA VIRTUAL. QUANDO MINHA MÃE MORREU, FRENTE À IMPOTÊNCIA PERANTE A MORTE, PENSEI: NÃO ADIANTA LUTAR CONTRA AQUILO QUE É MAIOR QUE NÓS. E, PERCEBI, QUE NADA É MAIS INTRANSPONÍVEL FRENTE A NÓS, QUE A MORTE MATERIALIZADA, DESMATERIALIZANTE; NOS INEXISTINDO, AO NIILISMO. ASSIM, JÁ NAQUELA ÉPOCA, LEMBREI-ME DESTA MÚSICA, E, CONCLUÍ, QUE NADA MAIS NOS RESTA A DIZER, SENÃO: 'LET IT BE'. OFEREÇO ESTA MÚSICA À ELA, SEU TIO E MEU AMIGO E COLEGA MIGUEL CASTRO, SEU PAI E DEMAIS FAMILIARES. 'LET IT BE' É ACEITAR, CONFORMAR-SE; E LIBERTAR-SE DE QUALQUER POSSIBILIDADE, 'EM FORMA DE SENSAÇÃO', DE QUE ALGO MAIS PODERIA TER SIDO FEITO, EM UMA FORMA QUALQUER DE CULPA DE QUEM FICA. LÍVIA, SE ENCONTRARES MINHA TÃO FALANTE MÃE AÍ EM CIMA, DESCOBRIRÁS PORQUE FALO E ESCREVO TANTO...

 

 

HISTÓRIA DA CIVILIZAÇÃO > ATROCIDADES MEDIEVAIS: NÃO BASTASSEM AS DOENÇAS, FOME E MISÉRIAS; AINDA AS CRUELDADES HUMANAS. IMAGINO AS FORMAS DE MORTES TRÁGICAS QUE SE VIA COTIDIANAMENTE, COM SOFRIMENTOS EXTREMOS; PELAS MAIS VARIADAS ORIGENS. NÃO É DE SE ESTRANHAR QUE, EXISTA, NO INCONSCIENTE COLETIVO DE AINDA HOJE, TERROR / HORROR / PÂNICO À PALAVRA E/OU IDÉIA DE MORTE! POR ISTO UM 'TABU'?

 

_____________________________________________

'MÚSICA PARA SEU PRÓPRIO FUNERAL'> MUITO CURIOSA ESTA CONDUTA DE ELTON JOHN: COMPÔS UMA MÚSICA QUE GOSTARIA DE SER TOCADA EM SEU PRÓPRIO FUNERAL. JÁ VI QUEM QUISESSE SABER QUANTOS ESTARÃO NO SEU FUNERAL QUANDO MORRER; COMO QUE, ADOLESCENTEMENTE, TESTASSEM SER OU NÃO 'POPULAR', COMO SE COBRAM VÁRIOS JOVENS, EM ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO.

_____________________________________________

LUTO > AS EMOÇÕES PERTINENTES SÃO RAIVA, MEDO/ANSIEDADE E DEPRESSÃO. AS REAÇÕES COMPORTAMENTAIS FRENTE ÀS EMOÇÕES, TENDEM A SER A NEGAÇÃO, O PESAR, AS LAMENTAÇÕES, A MELANCOLIA. MAS, POR FIM, HÁ DE SOBREVIR A ACEITAÇÃO E A TOLERÂNCIA FRENTE À MORTE.

RRicardo Bing Reis NÃO CITEI UMA DAS REAÇÕES COMPORTAMENTAIS, JUSTO A MAIS IMPORTANTE: O PRANTO. ASSIM COMO A PANELA DE PRESSÃO TEM UMA VÁLVULA DE ESCAPE, AS EMOÇÕES DA PERDA VÃO CRESCENDO COMO SE ESTIVESSEM FERMENTADAS. ENTÃO, É HORA DA NOSSA VÁLVULA DE ESCAPE: O CHORO. E, RINGO NÃO FEZ DIFERENTE.
13 de maio de 2012 às 21:46 ·

LUTO > O DIFÍCIL MOMENTO DE QUEM PERDE UM ENTE QUERIDO. AQUI, PAUL MENCIONA QUE GEORGE ERA MAIS QUE SEU AMIGO, AMAVA-O COMO SEU IRMÃO. OBSERVE A DIFICULDADE EM FALAR. FALA É LENTA, PAUSADA E PENSADA, COMO QUEM TENTA ACHAR AS PALAVRAS.

DIA DAS MÃES > EM MEMÓRIA À MINHA FALECIDA, EM 05 DE MAIO DE 2010; DATA QUE SEMPRE RODEARÁ O DIA DAS MÃES. DE NOME ILSE LÚCIA (LUCY), ...'IS IN THE SKY WITH DIAMONDS'... E, ESTE VÍDEO, É INTERROMPIDO, CASUALMENTE, EM ROMPANTE; TAL QUAL A VIDA, PELA MORTE. TE AMO.

DIA DAS MÃES>CONT. icardo Bing Reis EXECUTADO PELO ENTÃO EXTRAVAGANTE ELTON JOHN, NO PROGRAMA DA 'CHER' (1974). É MÚSICA DO JOHN LENNON, AINDA PELOS BEATLES, TALVEZ EM HOMENAGEM À FALECIDA MÃE DELE. NA ÉPOCA, HOUVE DISTORÇÕES NA INTERPRETAÇÃO DA LETRA, SUGERINDO SER UM CULTO AO 'LSD'; FATO IRONIZADO PELO AUTOR, QUE REFERIU BASTAR SABER LER PARA DESFAZER A MAL ENTENDIDO.
13 de maio de 2012 às 03:23

Ricardo Bing Reis OCORREU-ME UMA CONSTATAÇÃO. A PATERNIDADE TARDIA TRARÁ UM FATO NOVO. ESTOU QUASE FECHANDO MEIO-SÉCULO, E PERDI MINHA MÃE HÁ APENAS 2 ANOS, ENQUANTO MEU PAI AINDA ESTÁ VIVO. POR OUTRO LADO, TENHO UMA FILHA DE APENAS 4 ANOS. SUPONHAMOS QUE EU MORRA AOS 80. ASSIM, ENQUANTO EU TEREI FICADO NO MÁXIMO 30 ANOS SEM MEUS PAIS, ELA (DE GERAÇÃO QUE CHEGARÁ FACILMENTE AOS 100 ANOS), TERÁ VIVIDO DE 65 À 70 ANOS SEM MIM. IMAGINEM QUE AS MEMÓRIAS DOS PAIS TARDIOS FICARÃO TÃO LÁ ATRÁS, QUE TERÃO SIDO, QUANTITATIVAMENTE, A PONTA DE UM ICEBERG. ASSIM, TENTEMOS SER QUALITATIVAMENTE A BASE DO ICEBERG.
13 de maio de 2012 às 21:54

A INEXISTÊNCIA DA EXISTÊNCIA; NO (IN)EXISTENCIALISMO > COMO TODA MÚSICA, O ROCK TAMBÉM É CULTURA E FILOSOFIA. ENQUANTO 'BOB DYLAN' DIZIA 'THE ANSWER IS BLOWING IN THE WIND', KANSAS COMPLETA DIZENDO QUE SOMOS APENAS 'DUST IN THE WIND'. ASSIM COMO AS CINZAS DE UM ENTE CREMADO SENDO, A PEDIDO DELE MESMO, JOGADO AO VENTO. E, OBSERVEM A FRASE GENIAL: ...'NEM TODO O DINHEIRO DE VOCÊS SERÁ CAPAZ DE COMPRAR 1 MINUTO SEQUER A MAIS'... MESMO COM TODOS OS AVANÇOS DA MEDICINA, A MORTE SEMPRE SERÁ MAIOR QUE TUDO, E, ELA, SEQUER SABE O QUE É O DINHEIRO!

VELÓRIO > E COM ESTRANHAS RELAÇÕES FAMILIARES. ESTRANHAS RELAÇÕES FAMILIARES NÃO SÃO NADA RARAS. MAIS AINDA NAS PARTILHAS; ONDE AS DIFERENÇAS ECLODEM MAIS AINDA.

A MORTE (E TAMBÉM, A VIDA ETERNA PSICO-BIO-GENÉTICA ATRAVÉS DE NOSSOS DESCENDENTES).

Ricardo Bing Reis TERMINALIDADE, FINITUDE.
7 de abril de 2012 às 03:53 ·

Ricardo Bing Reis INCLUI IMPORTANTES ASPECTOS RELATIVOS À MORTE, O MORRER E O ESTAR MORRENDO.
6 de maio de 2012 às 00:03

ONCOLOGIA E DOENÇAS GRAVES > NA MINHA OPINIÃO, J-A-M-A-I-S TIRAR A ESPERANÇA DO PACIENTE, POR MAIS GRAVE QUE SEJA A DOENÇA (MAS MUITOS MÉDICOS PENSAM DIFERENTE). ATÉ PORQUE, SURPRESAS EXISTEM E, CASO TENHAS TIRADO AS ESPERANÇAS, TERÁS SONEGADO À ELE, PELO MENOS AQUELE PERÍODO. A SENSAÇÃO DE ALÍVIO DA TENSÃO/MEDO/ANGÚSTIA/AFIÇÃO DO PADECENTE, DEVE SER DE TAL GRANDEZA, QUE CADA MINUTO A MAIS É UMA VITÓRIA. PENA QUE EU NÃO CONSIGO PENSAR ASSIM NO DIA À DIA.

ONCOLOGIA E DOENÇAS GRAVES > CONT.

Ricardo Bing Reis CONVIVO COM DIAGNÓSTICOS DE CÂNCER DE LARINGE COM CERTA FREQUÊNCIA. NUNCA DIGO QUE NÃO HÁ COMO LUTAR!
21 de março de 2012 às 01:31 · Curtir

Ricardo Bing Reis Conforme comentei, estou aderindo à velhos chavões, mas esqueci este que foi citado. Talvez um dos mais habituais deles: 'A esperança é a última que morre'. Boa esta.
21 de março de 2012 às 19:34

Ricardo Bing Reis Com relação à fé, penso que é geradora de otimismo e segurança, assim, reforçando o sistema imunológico e colaborando (muito) com o tratamento médico.
21 de março de 2012 às 19:36 ·

Ricardo Bing Reis EM PENSAR QUE, QUANDO CRIANÇA, OUVIA 'HOMEM NÃO CHORA'. FELIZMENTE NÃO ADERI, E JÁ TIVE MINHAS CRISES. AJUDA MUITO. E, NA PERDA DE PARENTE PRÓXIMO OU PESSOA MUITO QUERIDA, É UMA VÁLVULA DE ESCAPE PARA A PANELA DE PRESSÃO QUE FICA A SUA CABEÇA. CHORE TUDO QUE PODES NO VELÓRIO; POUCO FICARÁ POR CHORAR DEPOIS. PRANTOS E LAMENTAÇÕES: EXTERNIZE E ALIVIE-SE. ELABORA O LUTO E OS MOMENTOS MUITO CRÍTICOS. PELO MENOS FUNCIONA PARA MIM.
21 de março de 2012 às 21:35

 

OS CABELOS PARECEM REPRESENTAR O QUE SE PASSA NA CABEÇA DE QUEM PASSA POR UMA ADVERSIDADE DESTA MONTA. POR FORA, E POR DENTRO. A QUEDA DOS CABELOS, REPRESENTARIA A DEPRESSÃO PELO BAQUE PSICO-MENTAL DO DIAGNÓSTICO DA DOENÇA. O RENASCER DOS CABELOS E ESTÉTICA DELES; A ACEITAÇÃO DA DOENÇA, A QUIMIOTERAPIA ('CUROTERAPIA'), E O APRENDIZADO NA FORMA DE CRESCIMENTO VITALÍCIO.

FILHO SERIA A PRÓPRIA ETERNIDADE, GENETICAMENTE MEDIADA PELA SUCESSIVA E INFINITA TRANSMISSÃO DE GENS? VIEMOS DE MILHÕES DE ANOS, E, EM MILHÕES DE ANOS ESTAREMOS; ATRAVÉS DO 'DNA'.

INCLUSIVE POSSIVELMENTE SUBSTÂNCIAS CANCERÍGENAS, POIS DEPRESSÃO DO SISTEMA IMUNOLÓGICO PODE PREDISPOR À TUMORES.

Nas horas difíceis, não raro, nos agarramos na fé. Talvez seja pelo medo/ansiedade. Não importa, nada de errado nisto. A crença é bem-vinda. Otimismo pela fé também reforça o sistema imunológico, complementando o combate médico à enfermidade; e melhorando muito o prognóstico de doenças graves.

APRENDER A MORRER PARA SABER VIVER

Ricardo Bing Reis Interessante, sem nada de macabro! Muito menos de pessimismo. Ao contrário, uma visão otimista, da frente da vida para trás.
9 de março de 2013 às 16:46

Ricardo Bing Reis Isto passa como filigrana inútil para praticamente todo mundo. Mas é justo no senso restrito que estão as verdades de como bem viver. Mas as novelas são mais atrativas.
9 de março de 2013 às 16:49

APRENDER A MORRER PARA SABER VIVER CONT

Ricardo Bing Reis Dá para ver novela e ler Montaigne também...
9 de março de 2013 às 16:49 ·

Ricardo Bing Reis Uma aparente contradição/contraponto em relação à Montaigne, seria esta passagem textual, supostamente inspirada em frases de Dalai Lama: 'Os aflitos com o futuro, especialmente com a morte; e, cheios de culpas pelo passado, não são capazes de desfrutar e viver o dia-a-dia. Como só se vive no presente, não se volta ao passado nem se é possível ir ao futuro, esquecem que só vivemos o presente. Terminam vivendo como se nunca fossem morrer; e morrem como se nunca tivessem vivido'.
9 de março de 2013 às 17:00 ·

Ricardo Bing Reis Não é uma aparente contradição/contraponto; visto que, para esta frase (supostamente) de Dalai Lama chegar a conseguir ser uma realidade palpável e exercível, há de se visitar Montaigne.
9 de março de 2013 às 17:02

Ricardo Bing Reis Nada há nada de melancólico e depressível em ler textos sobre 'assuntos indigestos' dos grandes Mestres da Filosofia da Humanidade. Até porque, se assim fosse, que mestres seriam estes? Alguém contestaria tanto assim Michel de Montaigne?
9 de março de 2013 às 17:05

Ricardo Bing Reis Lendo e relendo a (suposta) frase de Dalai Lama, constata-se, na última frase da sentença, que, paradoxalmente, Montaigne está em Dalai Lama.
9 de março de 2013 às 17:11 ·